Português
English
Español
Français
Polski
Română

Estimulação Magnética Trasncraniana no Autismo e em outras condições crônicas [Video]

Os pacientes que chegam na Tailândia para o tratamento com células-tronco estão agora recebendo também um procedimento não-invasivo que ativa áreas específicas do cérebro e da medula espinhal. Pesquisas mostram que esse tratamento pode tratar de forma eficaz sintomas de depressão, ansiedade, dores neurológicas, acidentes vasculares cerebrais, lesões medulares, autismo e mais.

Como ocorre o procedimento?

O procedimento conhecido como Estimulação Magnética Transcraniana Repetitiva (EMTr) é muito simples e, como mencionado acima, não-invasivo. Durante o procedimento, um gerador de campo magnético, conhecido como “bobina”, é colocado perto da cabeça da pessoa que está recebendo o tratamento. A bobina produz pequenas correntes elétricas na região do cérebro, apenas através de indução eletromagnética. Este campo eléctrico provoca uma mudança na corrente transmembranar do neurônio que leva à despolarização ou hiperpolarização do neurônio e o disparo de um potencial de ação.

Qual o tempo de duração e como é aplicado?

O procedimento de EMTr dura cerca de 45 minutos e os pacientes aceitos o receberão regularmente durante todo o seu período de tratamento. O paciente apenas irá sentar em uma posição confortável e a bobina será colocada acima do local-foco de tratamento em sua cabeça. Nossa equipe médica do Hospital Better Being observou, já apenas após algumas sessões, resultados muito positivos, especialmente no controle da dor dos pacientes.

Este procedimento é recomendado para pacientes com doenças neurológicas, mas nem todos estes pacientes poderão ser aceitos. Por razões de segurança, qualquer paciente com metais não-removíveis em suas cabeças (com a exceção de aparelhos ortodônticos ou obturações dentárias) ou com bobinas dentro de 12 polegadas, serão isentos de tratamento. Isso inclui itens como estimuladores implantados, eletrodos para monitorar atividades cerebrais, marcapassos ou cardioversores desfribiladores implantáveis (CDI), ou quaisquer outros dispositivos metálicos ou objetos implantados em ou perto da cabeça.

Resquisa EMT

Embora este procedimento pode parecer novo para alguns, as pesquisas e incentivos ao seu uso não são. Uma publicação mostra que há evidências significativas para aceitar como nível A (eficácia definitiva) o efeito analgésico da EMT de alta frequência, sendo eficaz na redução de dores neurológica e efeitos anti-depressivo, e nível B (provável eficácia) para a uso de EMT de baixa frequência em derrames motores crônicos, entre outras condições.

Outra importante área de pesquisa é sobre os efeitos da EMT em pacientes com autismo. Resultados de grandes publicações indicam que a EMT melhora o funcionamento do Transtorno do Espectro do Autismo, como mostrado através da normalização de eventos relacionados e reações comportamentais durante o teste de função executiva, e também por melhorias nas avaliações clínicas. Esse tratamento é especialmente promissor, uma vez que atualmente o Transtorno do Espectro do Autismo não tem uma causa conhecida nem um tratamento definitivo.

A estimulação magnética transcraniana é um adicional valioso para os nossos protocolos de tratamento de autismo, acidente vascular cerebral, lesão medular, lesão cerebral traumática, e quaisquer outras condições neurológicas. Juntamente com as células-tronco adultas da Beike Biotecnologia e da abordagem da medicina funcional, os pacientes têm a melhor chance de controlar seus sintomas, melhorar a sua qualidade de vida e ver resultados.

Se você tem interesse em receber a terapia com células-tronco, por favor contate conosco abaixo para maiores informações e consulta.

Fontes:

Evidence-based guidelines on the therapeutic use of repetitive transcranial magnetic stimulation (TMS).
TMS neuromodulation improves electrocortical functional measures of information processing and behavioral responses in autism.

Share This