Português
中文繁體
English
Español
Polski
Română

Gêmeos com Paralisia Cerebral conseguem melhorias após tratamento com células-tronco da Beike

Os trigêmeos Ali, Abdulla, e Mohamed nasceram prematuros, com 25 semanas, todos sofrendo de hemorragia cerebral. Devido à hemorragia, Ali faleceu após 3 meses. Enquanto os gêmeos Abdulla e Mohamed sobreviveram, ambos tiveram sérios problemas na UTI. Eles vivem agora com Paralisia Cerebral (PC), que altera muito a qualidade de vida e a capacidade de viverem de forma independente.

Felizmente, uma viagem ao Hospital Better Being (BBH), para o tratamento com células-tronco adultas da Beike, deu a eles e seus pais mais esperanças, e agora, ambos os gêmeos estão vendo grandes mudanças com relação à espasticidade, função motora, visão, e comportamento em geral.

Abaixo está uma entrevista com Mona, a mãe de Mohamed e Abdulla. A entrevista se deu um mês e duas semanas após o tratamento.

Por favor, descreva o estado físico dos seus filhos antes do tratamento com células-tronco. Quais são os sintomas da Paralisia Cerebral que eles possuem?

“Os bebês têm 1 ano de idade e eles não podem controlar as suas cabeças, não podem se sentar, não podem se virar quando estão deitados de costas (só conseguem virar quando estão de bruços) e Mohamed não pode sequer segurar seus brinquedos. Mohamed também tem problemas de visão e audição; ele costumava usar aparelhos auditivos, e ele estava melhorando 10% a cada 3 meses. Ele odiava o aparelho auditivo por isso não os usou por um longo tempo. Ele está usando óculos agora. Sua grau é -6, mas ele também não gosta dos óculos e colocamos nele apenas para as sessões de Terapia Ocupacional.

Abdulla tem baixo tônus muscular (hipotonia), sem controle de tronco e apenas um pouco de controle da cabeça. Ele não teve nenhum ganho de peso durante 6 meses. Ele só pode usar a mão esquerda e não pode segurar brinquedos na mão direita.

Mohamed tem elevado tônus muscular (espasticidade alta), mas sem nenhum controle de cabeça. Sua cabeça sempre cai para trás quando nós os pegamos. Suas mãos estão sempre apertadas fortemente, ele nunca abre a mão. Ele nunca segura seus brinquedos por causa de sua espasticidade. Ele tem olhos cruzados e é por isso que ele não pode ver em linha reta. Ele só pode ver à frente se virar a cabeça para a direita ou esquerda. Ele chora se nós o colocamos na cadeira de bebê, e ele deve sempre estar deitado; não se senta como outros bebês, por causa de sua espasticidade”.

Como você ficou sabendo sobre a terapia com células-tronco da Beike? O que você achou da tecnologia? Teve alguma preocupação ou esperança?

“Eu não perdi a esperança e eu não acreditei nos médicos quando eles disseram que não havia cura e que eu teria que esperar e ver que tipo de dificuldades meus gêmeos teriam a partir da lesão cerebral. Então, eu continuei procurando e pesquisando até que encontrei o site da Bieke Biotecnologia e li sobre células-tronco. Então eu li um monte de estudos e experiências das pessoas, e dei o próximo passo, enviando os relatórios médicos para Beike, obtendo a aprovação para fazer o tratamento com células-tronco. Então eu comecei a convencer o meu marido, que não tinha certeza, e estava pensando negativamente sobre os efeitos colaterais. Após 2 meses, ele concordou e começamos a nos prepararmos para a viagem, e eu estava realmente com medo porque todos os nossos médicos diziam que o tratamento com células-tronco seria um desperdício de tempo e dinheiro, e eles estavam tentando me impedir de fazê-lo. Mas, felizmente, fomos e todas as minhas preocupações desapareceram após a primeira injeção de células-tronco e os resultados que percebemos”.

Quais eram suas expectativas de tratamento antes de ir para a Tailândia? O que especificamente você estava esperando conseguir?

“Os nossos terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas estavam me dizendo para não ter grandes expectativas. Eu não sei por que, mas eu tive uma boa sensação de que isso iria funcionar e os resultados foram além das minhas expectativas.”

Após a chegada, como foram os primeiros dias?

“Na chegada, a equipe do Hospital estava nos esperando no aeroporto para nos levar para o hotel. Eles foram muito gentis e amigáveis”.

O que você achou sobre o hospital Better Being (BBH) e a equipe de lá?

“Eu nunca vi um hospital como o BBH. Desde o início com a Bieke, fiquei surpresa com a resposta rápida do Dr. Nasir Majeed toda vez que eu mandava um e-mail fazendo alguma pergunta. Ele estava em contato comigo durante todo o tempo, enviando emails antes, durante e depois de deixar o BBH. Os funcionários da Beike também me ajudaram a entrar em contato com um dos pais que eu vi em um vídeo depoimento no site. Era um outro paciente com Paralisia Cerebral, conversei com a mãe da Angélica, dos EUA, e nos tornamos amigas. Trocamos muitos emails e ela me deixou mais confiante para fazer o tratamento.

Eu não sei mais o que dizer sobre o pessoal do BBH. São as pessoas mais gentis e amigáveis que meus gêmeos já se trataram. Eu costumava odiar todas as sessões da Fisioterapia e Terapia Ocupacional por causa dos meus gêmeos chorando o tempo todo, mas no BBH eles se exercitavam e sorriam, e meu bebê Abdulla aprendeu a enviar beijos, e ele continuou enviando beijos para todos os funcionários. Em geral eu e meus bebês amamos toda a equipe do BBH.”

Por favor, conte-nos sobre os resultados que você já viu. Além disso, quais são seus pensamentos sobre a abordagem abrangente, incluindo a medicina funcional e a nutrição em conjunto com a terapia celular.

  • “Desde a primeira injeção, que foi uma IV (intravenosa), para ambos os bebês, eu observei, no caminho para o hotel, que os punhos cerrados de Mohamed estavam abertos, e que ele dormiu naquela noite, pela primeira vez em sua vida, com as mãos abertas. Depois de 25 dias no BBH meus bebês são capazes de fazer muitas coisas novas:
    a alta espasticidade de Mohamed foi imensamente melhorada. Ele é capaz de sentar-se no carrinho em linha reta, e gosta de assistir o que o rodeia sem chorar.
  • Mohamed é capaz de segurar brinquedos na mão direita e colocá-los em sua boca, ele agora sabe como chupar o dedo também.
  • Mohamed fez um teste de audição em abril e fez o teste novamente seis semanas pós-tratamento. Ele melhorou em 20%, estando próximo da audição normal agora.
  • A visão de Mohamed melhorou. Ele pode ver não só em seus lados, mas ele pode ver em linha reta, e eu acho que ele está me acompanhando com os olhos mesmo quando estou longe dele.
  • Mohamed teve uma grande melhoria em seu controle de cabeça. Ele não pode controlá-la totalmente, mas ele pode manter sua cabeça por um longo tempo, e se ele perde o controle, pode mover a cabeça para o lugar correto.
  • Abdulla tem controle cabeça pleno, e ele conseguiu sentar no andador e mover-se para trás no início, e depois de alguns dias ele começou a andar para frente e virar para os lados.
  • Abdulla costumava ter um corpo fraco e sem controle de tronco, mas agora ele pode sentar-se durante 2 minutos com as costas retas. Ele pode rolar para ambos os lados e está fazendo novos sons.
  • Abdulla ganhou peso a partir da primeira semana de tratamento com células-tronco. Ele ainda está ganhando peso e seu apetite aumentou, o que me deixa muito feliz.

Eu tentei usar a terapia com oxigênio hiperbárico no meu país, mas o médico se recusou porque Abdulla tem uma válvula (shunt) e Mohamed tem ventrículos largos. Dr. Torsak disse ter certeza de que não havia nenhum problema e que podemos tentar. Fizemos e não havia nenhum problema. Na minha opinião, as células-tronco, câmara de oxigênio, estimulação magnética, fisioterapia, terapia ocupacional, acupuntura, nutrição e hidroterapia, funcionam todos juntos para ajudar os danos cerebrais, para melhorar, e é por isso que nós começamos a ver as melhorias enquanto ainda estávamos no BBH. “

O que mais você gostaria de compartilhar sobre este tratamento?

“Eu notei algo em Mohamed: antes ele sorria e brincava com todos. Ele não reconhecia ninguém, nem mesmo seu irmão gêmeo. Eu pensei que ele era apenas mais sociável do que seu irmão gêmeo, mas agora Mohamed pode ver a diferença entre estranhos e não sorrir ou brincar com eles. Ele brinca apenas com seu irmão gêmeo, seu irmão mais velho e irmãs. Também por causa da sua audição melhorada ele continua acordando se houver algum ruído que ele não conhecia antes. Também, ele perdeu o apetite, o que me preocupava, mas quando voltamos para casa, eu notei que antes ele comia qualquer coisa sem ter problemas. Mas agora ele sabe o gosto que ele gosta e o gosto que ele não gosta, por isso eu tenho que cozinhar a comida que ele gosta “.

Se você deseja falar com Mona diretamente sobre o tratamento, ela está disponível por e-mail. Ela fala Inglês e Árabe[email protected]

Como sempre, estamos felizes por Mohamed e Abdulla e esperamos que seus resultados continuem. Para mais informações sobre este tratamento, visite nossa página de tratamento da Paralisia Cerebral para

Share This