Português
Deutsch
English

Paciente com Paralisia Cerebral dá primeiros passos após tratamento com células-tronco

⏲️Tempo de Leitura: 2 mins

Antes do tratamento, Enrico não tinha equilíbrio de caminhada, tinha dificuldade para seguir em frente e apresentava um mau funcionamento da mão direita.

Gustavo Enrico é um garotinho de três anos que foi diagnosticado com Paralisia Cerebral com um ano de idade. Após 22 dias de tratamento em nosso centro de reabilitação em Bangkok, ele mostrou melhorias significativas na marcha e na mão direita.

Sua mãe compartilhou conosco que “Antes do tratamento, Enrico não tinha equilíbrio para andar, tinha dificuldades para fazer a marcha e um mau funcionamento da mão direita”.

Procurando algum tratamento que pudesse ajudar a melhorar a qualidade de vida de Enrico, ela descobriu o tratamento com células-tronco da Beike na internet e depois disso “entrou em contato com ex-pacientes que confirmaram a eficácia do tratamento em suas vidas”. Depois de reunir todas as informações sobre tratamento, a família de Enrico decidiu que o tratamento da Beike seria uma opção que poderia beneficiar sua qualidade de vida.

Melhorias já estavam aparacendo continuamente durante o tratamento

Durante a primeira consulta com o médico responsável pelo tratamento, os pais de Enrico compartilharam que seu principal objetivo para ele seria que “pudesse andar e falar claramente”.

Com um conceito que faz com que o paciente e seus familiares se sintam em casa, a mãe de Enrico disse que se sentiu muito à vontade conosco e que a equipe é extremamente profissional, amigável e gentil.

Ao final do tratamento, a família de Enrico compartilhou que durante o tratamento já começaram a notar pequenas melhorias, como nas funções da mão direita e o equílibrio ao andar.

Estamos ansiosos para ouvir sobre todas as melhores que podem acontecer em breve!

Vídeo emocionante que recebemos dos país do Gustavo Enrico onde eles estão extremamente animados e torcendo pelo seus primeiros passos. (Vídeo filmando durante o tratamento no BBH Hospital)